Nova Friburgo: prefeitura funciona como hospital improvisado

Portal Terra - 13-/01/2011 - Nova Friburgo: prefeitura funciona como hospital improvisadoCláudia Marapodi – Direto do Rio de Janeiro

13 de janeiro de 2011 13h45 atualizado às 13h56

A prefeitura de Nova Friburgo funciona como um hospital improvisado depois da chuva que atingiu a cidade na madrugada de quarta-feira. As maiores necessidades da população são por doação de sangue, produtos não perecíveis, água mineral e velas, já que não há energia elétrica na maior parte do município.

Segundo relatos, algumas pessoas estão vendendo um galão água mineral de 5 litros de água por R$20 e alguns estabelecimentos estão sendo saqueados. Uma das recomendações dos Bombeiros é evitar sair de casa.

A energia elétrica já voltou para os moradores do bairro Olaria, mas ainda oscila muito segundo a aposentada Maria Aurea Ramos, 75 anos. “A luz voltou de madrugada, por volta das 3h, e um dos supermercados do bairro abriu, mas precariamente. A água mineral logo acabou e estava tudo muito confuso, e em pouco tempo eles fecharam as portas. Os telefones que funcionavam ontem (quarta-feira), como o da minha casa, agora estão todos mudos, e os celulares começaram a funcionar precariamente. Não consigo falar com minha filha que mora em Conselheiro (Paulino, distrito da cidade) desde que tudo isso começou. Está muito difícil, tem bairros que estão completamente arrasados, minha casa foi invadida pela água da chuva, e há pessoas que não tiveram chance de se salvar”, disse.

Segundo ela, o tempo está nublado em Nova Friburgo, mas na madrugada uma chuva fina persistiu até por volta das 6h. Não há informações oficiais sobre a normalização dos serviços de luz, telefonia e água. A Faol, empresa responsável pelo transporte rodoviário, disponibilizou três ônibus para circular pela cidade a fim de ajudar na locomoção de algumas pessoas que precisam trabalhar ou limpar seus estabelecimentos comerciais.

De acordo com o Inmet, a previsão é de chuva moderada a forte até domingo em toda a região serrana do Rio de Janeiro.

Acesse a matéria original clicando aqui.